11/03/2019

Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado

No mês em que é comemorado o Dia Internacional da Mulher, relatório da senadora Leila Barros (PSB-DF) que muda a Lei Maria da Penha para aumentar a proteção às vítimas de violência doméstica foi aprovado, por unanimidade, na Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH) do Senado.

O projeto (PLC 94/2018) faz parte da pauta prioritária a ser votada ainda em março e permite a delegados e policiais decidirem, em caráter emergencial, sobre medidas protetivas para atender mulheres e seus dependentes em situação de violência doméstica e familiar.

O texto determina o afastamento imediato do agressor do lar ou local de convivência com a vítima, verificado o risco iminente à vida ou à integridade física da mulher e de seus filhos.

Caso não haja comarca no município, esta medida de afastamento caberá então ao delegado de polícia. Se no município não houver comarca nem uma delegacia disponível no momento da denúncia, o afastamento caberá ao próprio policial que estiver prestando atendimento.

Para Leila, a proposta dará mais agilidade na concessão de medidas protetivas.

“A modificação proposta, se transformada em lei, pode significar a diferença entre a vida e a morte de um número ainda não totalmente conhecido de mulheres que, diariamente, são agredidas e ameaçadas nas cidades brasileiras”, afirma.

Para a relatora, muitos crimes de violência doméstica poderiam ser evitados. “A Lei Maria da Penha prevê mecanismos eficazes para proteger as mulheres de seus agressores. Falta uma resposta à altura da lei no plano da nossa realidade fática. Temos que combater a morosidade no deferimento das medidas protetivas”, defendeu.

O projeto aguarda definição de relator na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado para seguir sua tramitação.

 

Assessoria de Comunicação/PSB Nacional

Compartilhe!
Tags: (psb-ce) #elenão 002 002/2018 0800 1 10 10 de dezembro 100 100 anos arraes 100 dias 101 anos 11 11ª 12.305/2010 12º 13 13 de maio 14º 14º congresso 15 15 de março 18 18 anos 19 1964 1988 1º de maio 2.824/2020 2% 20 de novembro 20% 200 2013 2014 2016 2017 2018 2019 2020 2030 2050 21 215 22 23 24 24 h 25 27 287 3 3 bi 3 bilhões 30 anos 30% 300 39% 40 41 mil 42 45 5 5 milhões 5.543 50 500 51 5359/19 55 55 anos 55/2016 5543 56ª 57º 59% 6 60% 600 62 7 7 mil 70 70 anos 700 72 72 anos 73 73 anos 8 de março 8% 80 anos 81% 84% 87 88 8m 90 90 anos 9001 910 927 98% à a favor à frente a história do psb nos estados brasileiros a importância da água para a vida abaixo abandono abastecimento abastecimento de água abertura abin abolição abona abono aborto abraham Abraham Weintraub abre abreu abrigo abrigo noturno abrigos abril abuso ação ação direta de inconstitucionalidade ação judicial ação popular acata acelera acervo acervo digital acesso aché acidente acidentes acilino acilino ribeiro acima aciona acionam acnur ações acolher acolhimento acompanhamento acompanhar acordo acordo de paris acordos de leniência acre açúcar acursatório adaptadas adaptados adere aderem adesão ADI adi 5543 adi 6371 adi 6379 adia adiada adiamento adilton sachetti adin adin 5543 administração administrativa administrativo adoção adolescente adolescentes adota adotam adpf adriano adriano sandri adutora adverte advogada advogado advogados afastamento afeta afirmam afogados afro afrodescendentes agência agência brasil agência nacional de saúde agências agenda agenda 2030 agenda 40 agenda 40 eduardo campos agentes agilizar aglomerações agoniza agora agostinho agosto agosto dourado agrava agressão agressor agreste agrícola agricultor agricultor familiar agricultores agricultores familiares agricultura agricultura familiar agronegócio agrotóxicos água água tratada águas ai-5 aidan aids ainda aires ajuda ajudar ajuiza alagoas alberto fernández albuquerque alcança alcântara alcemir freire álcool álcool em gel Aldir Blanc aldo rebelo alegre aleitamento aleitamento materno alejandro alejandro silva além alemanha alencar alepe alertam alesp alessandro alessandro molon alexandre alexandre navarro alfabetização